Áudio: Para ONU, processo colombiano traz também chance de inclusão
BR

14 janeiro 2018

Acompanhe na íntegra as palavras do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em viagem a área de capacitação e reintegração de ex-combatentes das Farc e a comunidades locais em Mesetas, no Departamento de Meta.

Líder das Nações Unidas diz que faz visita de solidariedade e apoio ao povo colombiano após assinatura do acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Farc.

Falando em espanhol, António Guterres afirmou que o entusiasmo e o compromisso dos colombianos coma construção da paz "emocionam" e fazem aumentar a determinação da ONU de apoiar este momento histórico vivido pelo país sul-americano.

Solidariedade

"Senhoras e senhores. Amigaas e amigos. Todos. Para mim, é uma enorme honra e enorme satisfação de estar com todos vocês aqui hoje, em Mesetas. Esta é uma visita de soldariedade e compromisso. Solidariedade com o povo colombiano, com Colômbia e compromisso com a construção da paz. E com o apoio total das Nações Unidas à construção da paz em Colômbia.

Tive ontem uma reunião muito importante com o presidente da República e seu governo, com os dirigentes das Farc e também com a Conferência Episcopal.

E há uma coisa que quero dizer: Todos sabemos que um processo de construção da paz não é fácil. Todos sabemos que há dificuldades, obstáculos, inclusive alguns boicotes, existem imperfeições e atrasos. E para mim foi muito claro o compromisso total do governo e das Farc com a construção da paz.

E independentemente de todas as dificuldades, de todos os problemas, de todo o atraso, de todas as imperfeições. Este compromisso é um feito histórico não somente para Colômbia, para América Latina, mas é um feito histórico para o mundo, onde infelizmente tantos conflitos sem sentido continuam.

Coragem

Eu quero prestar homenagem à coragem do governo e das Farc em assumir este processo de construção da paz. Muitos pensam que para fazer a guerra é preciso ter coragem.

O que é verdade que a coragemn mais difícil e mais necessária é a coragem daqueles que se compromotem com a paz.

E quero aqui render homenagem a todos que estão comprometidos com a paz na Colômbia e lhes manifestar todo o apoio das Nações Unidas.

image
Secretário-geral da ONU saúde criança em Meta, Colômbia. Foto:ONU: Constanza García Rubio

Mas creio, que como foi dito muito bem, pelos distinguidos representantes da comunidade e da sociedade civil, aqui, esta é também uma oportunidade única para a Colômbia.Refugiados

Eu trabalho com a Colômbia já há 12 anos, quando comecei no posto de alto comissário da ONU para os Refugiados. E sempre senti que havia uma Colômnbia que não estava em paz, também todos os problemas (de) que não era uma país igual. Havia áreas muito desenvolvidas e áreas muito abandonadas.

Creio que esta é uma oportunidade enorme, como foi afirmado pelas senhores e pelos senhores que falaram, para que o Estado esteja presente em todo o território da

Colômbia.

E a presença do Estado não é somente administrativa, ou uma presença de segurança que é muito importante.

A presença do Estado é a educação, é a saúde, são as infraestruturas. São as garantias de acesso dos produtores agrícolas ao mercado com as vias de comunicação que são

necessárias.

Desenvolvimento

Este é o essencial da presença do Estado. Não existe paz sem desenvolvimento. Não existe paz sem a possibilidade criar as condições de prosperidade também para as comunidades.

E por outro lado, a oportunidade para uma democracia totalmente inclusiva.

Quando eu era jovem, me interessava muito pelas questões de filosofia política. E me impressionava muito um autor alemão (Juergen) Habermas, que dizia que o essencial da democracia não são eleições a cada 4 ou 5 anos.

O essencial da democracia é o diálogo permanente entre o sistema político, os responsáveis políticos, e as comunidades, a sociedade civil, para que as decisões tomadas a cada momento possam refletir a experiência e o conhecimento, as aspirações e as necessidades das comunidades em todo o território de um país.

Creio que esta oportunidade hoje não é a oportunidade somente para fazer com que o Estado esteja presente em todo território. E há de se acelerar todos os processos neste sentido, e as Nações Unidas estão à disposição total do governo e do povo da Colômbia para fazê-lo, mas também para criar as condições de uma democracia verdadeiramente inclusiva em todo o território nacional.

Muito obrigado!"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud