Acnur: 160 mortos ou desaparecidos esta semana no mar Mediterrâneo
BR

12 janeiro 2018

Agência informou que sobreviventes dos naufrágios foram abrigados na Itália, na Líbia e no Marrocos; já no incidente na costa da Líbia, que envolveu até 100 desaparecidos, nenhum corpo foi encontrado até o momento.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Pelo menos 160 pessoas morreram ou desapareceram esta semana em incidentes separados no mar Mediterrâneo.

Esta sexta-feira, a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, voltou a pedir ajuda dos países para salvar vidas com mais locais de reassentamento e alternativas seguras para proteger refugiados que incluem  reuni-los às suas famílias.

Corpos

Na segunda-feira ocorreram dois incidentes na rota do Mediterrâneo. No primeiro, 60 pessoas podem ter perdido a vida. Os sobreviventes socorridos pela guarda costeira italiana foram levados para a ilha de Catânia. Oito corpos foram recuperados pelos socorristas.

No outro acidente, dois homens morreram numa embarcação que transportava 54 pessoas na costa do Marrocos.

No dia seguinte, 279 refugiados e migrantes foram recuperados pela guarda costeira da Líbia. De acordo com os sobreviventes, entre 60 e 100 pessoas desapareceram no mar.  Mas neste incidente, nenhum corpo foi encontrado até o momento.

Programas regulares

Em setembro, o Acnur pediu 40 mil lugares de reassentamento para refugiados em 15 países prioritários de asilo e trânsito na rota do Mediterrâneo Central. Estima-se que 277 mil refugiados precisem ser reassentados nessas nações.

Além das necessidades já anunciadas, o Acnur recebeu 13 mil lugares de reassentamento para 2018 e 2019. A maioria deles faz parte de programas regulares de transferência.

Em novembro, a agência evacuou centenas de refugiados vulneráveis da Líbia ao Níger que na sua maioria eram mulheres e crianças.

Para as crianças desacompanhadas será identificada uma solução “no melhor interesse de cada uma delas”, enquanto os adultos passam por um processo regular para identificar soluções que incluem o reassentamento.

Notícias relacionadas:

Pelo menos 100 pessoas desapareceram após naufrágio no mar Mediterrâneo

Acnur diz que baixou número de vítimas na rota do Mediterrâneo em 2017