PMA entregou alimentos a meio milhão de nigerianos com apoio europeu

8 janeiro 2018

Agência revela que muitos necessitados não teriam sobrevivido sem doação de mais de € 20 milhões; valor foi canalizado aos estados nordestinos de Borno, Yobe e Adamawa no ano passado.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, anunciou esta segunda-feira que meio milhão de nigerianos beneficiaram-se diretamente de uma contribuição da União Europeia em 2017.

Cerca de  € 20,3 milhões doados pelo Serviço Humanitário e de Proteção Civil do bloco europeu permitiram comprar produtos básicos como feijão, sal iodado, sorgo e milho.

Conflito 

O PMA  destaca ainda que não foi declarado o estado de fome no nordeste do país. Mais de 1,1 milhão de pessoas receberam alimentos por mês em Borno, Yobe e Adamawa. Os três estados são os mais afetados pelo conflito entre o governo e o grupo terrorista Boko Haram.

Cerca de  € 7,3 milhões do montante doado pela UE permitiram prestar assistência direta essencial aos nigerianos ameaçados pela fome nessas áreas, segundo a representante do PMA na Nigéria.

Reservas

Myrta Kaulard revelou que o valor foi atribuído à agência num momento em que as plantas ainda se desenvolviam. Essa fase é “crucial porque as reservas alimentares são baixas”.

A representante declarou ainda que “sem o apoio europeu e de outros parceiros, muitas pessoas com necessidade alimentares e de nutrição talvez não tivessem sobrevivido”.

A distribuição de alimentos foi realizada em áreas onde os confrontos interromperam o abastecimento, afetaram a agricultura ou limitaram o acesso das populações aos mercados.

Em regiões onde ainda ocorrem as trocas comerciais, a agência fornece assistência financeira muitas vezes pelo dinheiro eletrónico que atende as necessidades imediatas e fortalece as economias locais.

O apoio nutricional do PMA é dado a grávidas, mães que amamentam e crianças com menos de cinco anos nessas áreas nigerianas.

Notícias relacionadas:

Unicef: nível de crianças vítimas de conflitos é chocante

Nigéria baixa pela metade número de pessoas que passam fome no nordeste