Equipes de saúde reprodutiva da ONU ajudam mulheres em Alepo
BR

4 janeiro 2018

Milhares de civis na região ficaram sem acesso a serviços de saúde durante anos; Unfpa forneceu cuidados pré-natal e pós-parto, além de serviços de saúde reprodutiva.

Milhares de civis na região ficaram sem acesso a serviços de saúde durante anos; Unfpa forneceu cuidados pré-natal e pós-parto, além de serviços de saúde reprodutiva.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Equipes do Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, conseguiram chegar a Sheikh Maqsoud, uma área de Alepo, na Síria, onde milhares de mulheres ficaram sem acesso a serviços de saúde nos últimos anos.

A agência da ONU forneceu cuidados pré-natal e pós-parto, além de ajuda para planejamento familiar a 80 mulheres. O representante do Unfpa na Síria, Massimo Diana, explicou que o conflito coloca essas mulheres e seus bebês em risco.

Partos

Segundo ele, traumas emocionais e físicos geralmente complicam os partos. Após sete anos de confronto, os serviços de saúde estão deteriorados, além da falta de suprimentos de saúde e um grande número de pacientes precisando de tratamento.

Um centro de saúde em Sheikh Maqsoud atende cerca de 50 pacientes por dia, mas de acordo com o Unfpa, o volume “não chega a ser suficiente para atender as necessidades do local, onde existem 3 mil grávidas”.

Muito frio

A agência da ONU destaca que este centro de saúde tem poucos equipamentos, sem capacidade para fazer cesarianas ou outras cirurgias de grande porte. Não existem nem ambulâncias para transferir pacientes em estado crítico para outras áreas.

Os trabalhadores humanitários notam também que muitas estradas estão danificadas, com lama e acesso limitado. Essa área em Alepo também está sem eletricidade, obrigando as famílias a dependerem de geradores e de combustíveis caros, nem sempre disponíveis.

As equipes do Unfpa notaram também um grande número de pessoas em cadeiras de roda e famílias “desesperadas por roupas de inverno”.

Notícias relacionadas:

ONU coordena resposta humanitária para dezenas de milhares de civis na Síria

Unicef: nível de crianças vítimas de conflitos é chocante