Agência da ONU atua com México para avaliar edifícios após terremoto
BR

2 janeiro 2018

Testes não-destrutivos estão sendo aplicados a construções urbanas na Cidade do México após terremoto de 19 de setembro, que matou mais de 300 pessoas.

Testes não-destrutivos estão sendo aplicados a construções urbanas na Cidade do México após terremoto de 19 de setembro, que matou mais de 300 pessoas.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, está cooperando com o México para avaliar a segurança de edifícios e construções após o terremoto do ano passado.

O tremor, de 7.1 na escala Richter, destruiu centenas de prédios na Cidade do México, mas muitos continuam de pé.

População

Os especialistas da Aiea estão cooperando com autoridades e profissionais mexicanos e utilizando técnicas para saber se ainda existe algum risco para a população.

O tremor atingiu a cidade em 19 de setembro matando mais de 300 pessoas.

A diretora do Instituto Nacional para Pesquisa Nuclear do México, Lydia Paredes, explicou como a cooperação vai funcionar.

Paredes afirmou que o trabalho com a Aiea deve ajudar a avaliar, de forma rápida e segura, as construções que podem representar um perigo para os moradores.

Áreas urbanas

Já o diretor da Divisão para América Latina e Caribe, da agência da ONU, Luis Longoria, contou que a parceria é pioneira.

O diretor afirmou que é a primeira vez que o México está utilizando esse teste não-destrutivo para analisar construções civis em áreas urbanas.

O terremoto no México ocorreu no mesmo dia em que o país marcava 32 anos do tremor de 1985, que matou milhares de pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud