Explosivos e minas terrestres são ameaças a 220 mil crianças na Ucrânia
BR

21 dezembro 2017

Levantamento é do Unicef, que pede aos lados em conflito para acabarem imediatamente com o uso de armas letais; chefe das operações da agência no país ressalta a importância de se começar a desminagem.

Levantamento é do Unicef, que pede aos lados em conflito para acabarem imediatamente com o uso de armas letais; chefe das operações da agência no país ressalta a importância de se começar a desminagem.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Minas terrestres e explosivos ameaçam as vidas de 220 mil crianças no leste da Ucrânia, segundo um alerta do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

A agência da ONU pede a todos os lados envolvidos no conflito para acabarem imediatamente com o uso de armas letais e permitirem o início dos trabalhos de desminagem.

Risco constante

A chefe das operações do Unicef na Ucrânia, Giovanna Barberis, declarou ser inaceitável que locais em que as crianças costumavam brincar em segurança estejam cheios de explosivos mortais.

Segundo ela, “todas as partes em conflito devem acabar com o uso dessas armas, que já contaminaram comunidades e colocam as crianças em risco constante de ferimentos e até de morte”.

Educação

Na linha de contato, uma faixa de 500 km que divide as áreas controladas pelo governo e por forças não-governamentais, uma criança morreu por semana entre janeiro e novembro.

O Unicef explica que muitas vezes, as crianças perdem a vida ou ficam feridas ao colocar as mãos em granadas ou fuzis. A agência promove, desde 2015, programas para educar as pessoas sobre os riscos das minas terrestres, além de fornecer apoio psicossocial a 270 mil menores afetados pelo conflito.

Notícias relacionadas:

Representante da ONU alerta para crise humanitária no leste da Ucrânia

Relatório da ONU expõe violações de direitos humanos graves na Crimeia 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud