Uganda controla surto de febre Marburgo com sucesso

11 dezembro 2017

OMS garante apoio a ações para prevenir, controlar e gerir casos da infeção; pelo menos 316 pessoas que tiveram contacto com pacientes foram acompanhadas no Uganda e no Quénia.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O Uganda controlou com sucesso um surto de vírus de Marburgo e impediu a sua propagação semanas após detetar a doença pela primeira vez. A informação é da Organização Mundial da Saúde, OMS.

A agência disse que vai continuar a ajudar as autoridades de saúde a atualizar a capacidade de vigilância e de resposta. O Quénia também terá a apoio da OMS nas medidas para prevenir, controlar e gerir casos da infeção.

Mulher

Autoridades dos dois países trabalharam na vigilância e no rastreamento de contactos na área fronteiriça para impedir o alastramento da doença. Os sintomas incluem febre, sangramento, vómitos e diarreia.

Foi a 17 de outubro que o Ministério da Saúde de Uganda notificou a OMS do surto depois de exames terem confirmado doença numa mulher de 50 anos que morreu devido à infeção pelo vírus de Marburgo.

Outras três pessoas perderam a vida em dois distritos no leste do Uganda perto da fronteira queniana.

Emergência

A resposta foi dada por um Centro de Operações de Emergência de Saúde Pública que foi acionado depois do surto e uma força-tarefa nacional.

Os trabalhadores de saúde acompanharam um total de 316 pessoas que tiveram contacto com pacientes, tanto no Uganda como no Quénia, para garantir que estas não estavam contaminadas pela febre de Marburgo.

O surto foi declarado controlado pelo Uganda 21 dias depois de da observação da última pessoas que se aproximou de um paciente.

A OMS colocou US$ 623 mil ao dispor do Uganda e do Quénia para financiar o apoio imediato e ampliar a resposta à doença.

Notícias relacionadas:

OMS confirma morte devido a surto de vírus de Marburgo no Uganda