Guterres: “Ainda não estamos ganhando a guerra contra a mudança climática”
BR

12 dezembro 2017

Em Paris, secretário-geral da ONU destaca o nível de dióxido de carbono na atmosfera é o mais alto em 800 mil anos; os últimos cinco anos foram os mais quentes já registrados; ele pede mais ambição de governos e setor privado.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque. 

O secretário-geral da ONU está em Paris, onde participou esta terça-feira da Conferência One Planet. António Guterres afirmou que ainda “não estamos ganhando a guerra contra a mudança climática”, porque segundo ele, os compromissos atuais não são suficientes.

O chefe da ONU lembrou que o Acordo de Paris criou a base para uma “ação ambiciosa”, mas todos os dias, em todas as regiões, ocorrem desastres relacionados ao clima, como “tempestades, enchentes, secas e incêndios”.

Nível recorde

Segundo Guterres, o nível na atmosfera de dióxido de carbono é o mais alto já alcançado em 800 mil anos. E neste ano, houve o primeiro aumento das emissões de CO2 dos últimos três anos.

O secretário-geral afirmou ainda que os últimos cinco anos foram os mais quentes já registrados.

Por esses motivos, o mundo está, segundo ele, em “uma guerra pela existência da vida no planeta, mas existem aliados importantes – a ciência e a tecnologia”.

Economia

Ele explicou que a ciência já havia previsto o que está acontecendo agora e que o progresso tecnológico já provou ser falsa a afirmação de que combater a mudança climática é uma ameaça à economia.

Guterres falou sobre ações que já estão sendo tomadas por empresas privadas, como companhias de petróleo e de gás. Na avaliação do secretário-geral, “negócios verdes são bons negócios” e por isso, o futuro será cinza para quem não apostar na economia verde.

Ele pediu mais ambição de governos, da sociedade civil, do setor privado e do setor financeiro. António Guterres fez um apelo aos países mais ricos, para que honrem os compromissos do Acordo de Paris e ajudem a angariar US$ 100 bilhões por ano para que as nações em desenvolvimento consigam se adaptar à mudança climática.

Guterres lembrou que essa é uma responsabilidade coletiva, sendo o setor privado parte central da solução. A Conferência One Planet marca os dois anos da assinatura do Acordo de Paris e reúne, na capital francesa, líderes de países e dos setores financeiros público e privado.

Notícias Relacionadas:

FAO empenha-se no combate à seca e mudanças climáticas em Cabo Verde

Conferência da ONU mobiliza mais de US$ 2 bilhões a países do Caribe