Acnur e ONGs parceiras buscam US$ 4,4 bilhões para auxiliar refugiados da Síria
BR

12 dezembro 2017

Após sete anos de um conflito brutal, agência da ONU revela que condições de vida para 5,4 milhões de sírios estão cada vez mais desesperadoras; este é o número de refugiados vivendo em países da região; 70% são mulheres e crianças.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Nesta terça-feira, a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, fez um pedido ao lado de ONGs parceiras por US$ 4,4 bilhões em apoio aos refugiados da Síria. São 5,4 milhões de civis que agora vivem em países vizinhos, sendo 70% mulheres e crianças.

Sem fim à vista, o “conflito brutal”na Síria já dura quase sete anos e as condições dos refugiados são “cada vez mais desesperadoras”, segundo o Acnur. Esses civis sofrem com a falta de comida, de alojamento adequado e muitos têm dívidas financeiras.

Impactos

Entre 1,7 milhão de crianças sírias refugiadas, 40% estão fora da escola. O Plano Regional de Refugiado e Resiliência 2018 foi lançado em Genebra e busca apoiar os mais de 5 milhões de sírios, além de quase 4 milhões de pessoas das comunidades que recebem esses refugiados no Líbano, Jordânia, Turquia, Iraque e Egito.

O Acnur explica que US$ 2,6 bilhões da verba serão utilizados para fornecer água saneamento, alimentos e serviços de saúde e de educação para os refugiados. Já US$ 1,78 bilhão são necessários para ajudar as nações que abrigam os sírios, uma vez que receber tantos refugiados gerou impactos na economia desses países, causando, por exemplo, altas taxas de desemprego.