Centro-africanos podem ganhar até cinco vezes mais abandonando as armas

1 dezembro 2017

FAO anuncia apoio a nova iniciativa de desarmamento, desmobilização e reintegração de ex-combatentes; país regista aumento de violência para níveis comparados a 2013 e 2014.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

Mais de mil ex-combatentes centro-africanos beneficiam-se de uma iniciativa para desarmamento, desmobilização e reintegração apoiada pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

A agência informou que a mensagem do programa é clara: se os envolvidos abandonarem a violência e destruírem as suas armas terão em troca ajuda para começar uma nova vida.

Ganhos

De acordo com a FAO, os ganhos financeiros trazidos pelo programa são consideráveis. Em média, um centro-africano ganha US$ 85 mensais e com essas atividades o valor subiria para até cerca de US$ 500.

Os participantes recebem capacitação e um certificado em atividades como jardinagem, horticultura, bem como ferramentas, sementes, criação de frangos e porcos e outros animais.

Para o representante da FAO na República Centro-Africana, Jean-Alexandre Scaglia, a iniciativa é um “passo importante para alcançar a paz e restaurar a esperança”.

O responsável declarou disse que num momento em que se observa com “aumento de violência para níveis tão altos como de 2013 e 2014, o tipo de apoio a ex-membros de grupos armados é “uma saída que não poderia ser mais oportuna”.

Comunidades

Mais de meio milhão de pessoas fugiram de suas casas em quatro anos de conflito na República Centro-Africana. Uma em cada duas pessoas passa fome.

Para apoiar o país, a FAO disse precisa urgentemente de US$ 10 milhões até fevereiro, para fornecer auxílio a mais de 350 mil deslocados e comunidades anfitriãs vulneráveis.

A ideia é ajudar a retoma de atividades agrícolas e preparar a próxima safra que vai de março a abril. A assistência será através da oferta de sementes, ferramentas e serviços veterinários básicos para criadores de gado.

Notícias relacionadas:

Boina-azul morre em ataque a comboio da ONU na República Centro-Africana

República Centro-Africana tem 700 pessoas realocadas após buscarem refúgio

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud