Missão da ONU no Mali perde outro capacete azul após ataque terrorista

22 novembro 2017

Militar chadiano morreu no domingo por não resistir aos ferimentos provocados durante atentado a um comboio da Missão, Minusma, em 26 de outubro.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.*

O porta-voz do secretário-geral da ONU informou que um capacete azul da organização morreu no Mali no domingo. Ele foi vítima de um atentado em 26 de outubro, que matou outros três militares chadianos.

Farhan Haq disse que tinha uma notícia triste a dar aos correspondentes, que acompanham o informe diário em Nova Iorque, antes de mencionar a morte do militar.

Serviço da Paz

A Missão da ONU no Mali, Minusma contou que o capacete azul do Chade havia ficado ferido após um ataque a um comboio das Nações Unidas na região de Kidal.

Ele chegou a ser evacuado às pressas para um hospital de Dacar, no Senegal, mas não resistiu aos ferimentos.

O representante especial do secretário-geral no Mali, Mahamet Saleh Annadif, prestou tributo ao capacete azul que morreu a serviço da paz.

Ele expressou pêsames à família do militar e ao Governo do Chade.

Crime de guerra

A Minusma é considerada a missão mais mortífera das Nações Unidas.

Ao comentar o ataque no último dia 26 de outubro, o secretário-geral, António Guterres, disse que o mesmo poderia ser considerado um crime de guerra.

O número de mortes e ferimentos em operações de paz da ONU deverá ser analisado numa revisão de alto nível, que foi anunciada na sexta-feira com a nomeação do general brasileiro, Carlos Alberto dos Santos Cruz para liderar a tarefa.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia mais:

Chefe das forças da ONU no Mali otimista com futuro da missão

Ataque que matou três boinas-azuis no Mali pode ser crime de guerra

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud