Guterres vai visitar ilhas caribenhas mais atingidas por furacões
BR

4 outubro 2017

Secretário-geral estará este sábado em Antígua, Barbuda e Dominica; chefe da ONU reconhece apoio internacional, mas destaca que resposta ainda não é suficiente; apelos de auxílio humanitário superaram US$ 113 milhões.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral anunciou esta quarta-feira que viaja no sábado para as ilhas caribenhas de Antígua, Barbuda e Dominica para analisar os danos causados pelos recentes furacões e avaliar o apoio da ONU à recuperação.

António Guterres disse ter ficado especialmente impressionado na Assembleia Geral, em finais de setembro, com os pedidos de ajuda dos líderes caribenhos que incluíram os países mais atingidos.

Pedido urgente 

O chefe da ONU lembrou que os líderes destacaram que precisam de ajuda hoje e que mesmo após a “completa devastação” lançaram um pedido urgente ao mundo para agir pelo futuro.

As Nações Unidas emitiram apelos num total de US$ 113,9 milhões para atender às necessidades humanitárias para o período imediato aos danos causados pelos furacões Irma, Harvey e Maria na região.

Guterres disse que é raro observar furacões de tanta força no início da temporada. Mas citou previsões de cientistas sobre o clima extremo alertando que esse seja “o novo padrão” num mundo em aquecimento.

Modelos 

O representante declarou que nos últimos 30 anos, o número de desastres relacionados ao clima quase triplicou por ano, e as perdas econômicas aumentaram cinco vezes mais.

O chefe da ONU declarou que os modelos científicos já há muito tempo previam um aumento no número de furacões das categorias 4 e 5, frisando que “isso é exatamente o que acontece e até mais cedo do que o esperado”.

A assistência humanitária dada pela ONU e parceiros à região do Caribe, por via aérea e marítima, inclui 18 toneladas de alimentos, 3 milhões de comprimidos para purificar a água e 3 mil tanques para reservar o recurso.

Foram igualmente enviados mais de 2,5 mil tendas, 2 mil redes mosqueteiras e kits escolares e 500 cartões de débito para assistência financeira.

Cooperação

Guterres saudou os países solidários com as nações caribenhas no momento de extrema necessidade, incluindo os que o fazem através da Cooperação Sul-Sul.

Mas disse que resposta ainda não é suficiente, e apelou aos doadores que destinem mais dinheiro.

Para o chefe da ONU são necessários mecanismos inovadores de financiamento para permitir que os países lidem com choques externos de magnitude tão significativa.

Ele disse que o mundo tem as ferramentas, as tecnologias e a riqueza para enfrentar as mudanças climáticas.

Guterres pediu mais determinação em avançar para um futuro energético ecológico, limpo e sustentável ao pedir aos países que implementem o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas com maior ambição. 

Notícias relacionadas:

ONU libera US$ 3 milhões de fundo de emergência para Dominica, no Caribe

Unicef amplia ações na América Latina e Caribe devido a desastres naturais

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud