Novo relatório da ONU define caminho para “planeta livre de poluição”
BR

2 outubro 2017

Chefe do ONU Meio Ambiente da ONU, Erik Solheim, lembrou que “poluição é desafio universal”, mas afirmou que mundo já sabe o que “precisa ser feito para evitá-la e reduzi-la”.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Um novo relatório do ONU Meio Ambiente afirmou que, embora a poluição tenha impactos negativos consideráveis na saúde humana e nos ecossistemas, é controlável e evitável através de liderança política, defensores e compromissos importantes e ações locais.

O relatório “Na direção de um planeta livre da poluição” foi lançado durante a Primeira Conferência das Partes para a Convenção de Minamata sobre mercúrio, e antes da Assembleia Ambiental da ONU, que será realizada em dezembro.

Desafio e solução

O chefe da agência da ONU, Erik Solheim, lembrou que a “poluição é um desafio universal”, mas afirmou que a “boa notícia” é que o mundo já sabe o que “precisa ser feito para evitá-la e reduzi-la”.

Solheim destacou que a responsabilidade é de governos, empresas, autoridades locais, sociedade civil e indivíduos em todo o mundo de se comprometer a agir para acabar com a poluição em todas as suas formas.

Recomendações

Citando os impactos negativos que a poluição tem especialmente nas pessoas mais pobres e vulneráveis, ameaçando seus direitos humanos, respostas limitadas de governos, empresas e cidadãos à situação e desafios atuais, o relatório sugere cinco ações abrangentes.

A primeira medida seria um pacto global sobre a poluição que tornaria sua prevenção uma prioridade para todos, seguida do fortalecimento da governança ambiental em todos os níveis.

Produção e consumo

Outra ação seria promover consumo e produção sustentáveis, através da melhora na eficiência de recursos e mudanças em estilos de vida, assim como priorizar o gerenciamento e a redução do desperdício.

Por fim, o relatório sugere parcerias e colaboração para desenvolver soluções para a questão e o investimento em produção e consumo mais limpos.

Além disso, o documento também propõe 50 ações concretas para reduzir a poluição em diversas formas. O relatório pede também um compromisso político forte e de alto nível e o envolvimento de governos locais, sociedade civil e outros atores.

O estudo destaca que embora algumas formas de poluição tenham sido reduzidas com o avanço de tecnologias e estratégias de gerenciamento, estimativas são de que cerca de 19 milhões de mortes prematuras ocorram por ano devido à forma como as sociedades usam recursos naturais e afetam o meio ambiente para a produção e consumo.

Notícias Relacionadas:

Exposição a resíduos químicos pode "ser a maior causa de mortes no mundo"

FAO: poluição contribui para perdas de bilhões de toneladas de solos por ano

Países fecham mais de mil compromissos para proteger oceanos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud