Em Moçambique, países africanos debatem impulso ao ensino pré-primário

19 setembro 2017

Unicef e Banco Mundial apoiam evento que decorre esta semana em Maputo; apenas 4% das crianças moçambicanas entre zero e cinco anos têm acesso à educação pré-escolar formal no país; agência da ONU vê resultados positivos na aprendizagem se crianças desfavorecidas puderem estudar nesse nível.

Ouri Pota, da ONU News em Maputo.

Especialistas da educação de 20 países de África estão reunidos em Maputo para traçar planos de desenvolvimento na educação com destaque para as áreas de expansão, economia e excelência no ensino pré-primário.

Os delegados representam as regiões oriental, ocidental, central e austral do continente na conferência que decorre até sexta-feira.

Desafios

Falando esta segunda-feira na abertura do seminário, em Maputo, o representante do Unicef Marcoluigi Corsi manifestou preocupação com a educação da primeira infância e ilustrou experiências com os parceiros locais.

“O Ministério de Educação e Desenvolvimento Humano e o Unicef em Moçambique decidiram incluir aprendizagem da primeira infância nos seu novo Programa Nacional de Cooperação para o período 2017-2020, pretendendo nos primeiros quatro anos trabalhar com o governo e parceiros de implementação na planificação da expansão de oportunidades de aprendizagem pré-primária para crianças pequenas, especialmente as mais desfavorecidas.”

O representante da agência afirma que quanto mais crianças tiverem acesso a programas de aprendizagem de boa qualidade, melhor será o desempenho na escola primária.

“Dados de Ministério de Educação e Desenvolvimento Humano mostram que em 2012 em Moçambique apenas 4% das crianças entre zero a cinco anos se beneficiaram de algum tipo de educação pré-escolar formal. Se queremos melhor os resultados de aprendizagem é fundamental darmos oportunidades de acesso a maior número de crianças”

Expectativa

A ONU News em Maputo ouviu a representante do Ministério de Educação de Cabo Verde, Eleonora Sousa. Ela diz que participa no evento com muita expectativa.

“Tudo que podemos apreender e tirar aqui é para melhoria do pré-escolar no nosso pais, sobretudo a eficácia e eficiência do pré-escolar. Ter uma ideia da projeção dos custos para melhor responder aos desafios. Portanto a eficiência e eficácia é a melhor resposta a mais baixo custo. É pelo menos a expectativa que temos em relação a este encontro.”

A agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, renovou o impulso para o desenvolvimento da primeira Infância e aprendizagem precoce a nível mundial.

Acesso

A ONU defende que houve progressos especificamente na meta do ODS 4 que procura garantir até 2030 que todas as raparigas e rapazes tenham acesso ao desenvolvimento da primeira infância, aos cuidados e ao ensino pré-primário de qualidade.

Dados do Unicef indicam que Moçambique apresenta um dos níveis mais altos da desnutrição crónica no mundo, afetando cerca de 43% das crianças com menos de cinco anos que estão sujeitas ao risco de atraso no desenvolvimento.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud