Forças de paz morrem após ataque a comboio de veículos no norte do Mali

6 setembro 2017

Em nota secretário-geral expressa condolências pelas perdas e lembra que ataques contra a operação de paz podem ser considerados crimes de guerra.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral condenou o ataque que esta terça-feira  matou dois soldados de paz que seguiam num comboio da Missão das Nações Unidas no Mali, Minusma. O ato ocorreu na área de Kidal, no norte do país.

De acordo com uma nota do  porta-voz de António Guterres, outros dois membros das forças de paz ficaram gravemente feridos no incidente que ocorreu a cerca de 15 quilómetros da área de  Aguelhok.

Recuperação

António Guterres enviou condolências às pessoas mais próximas das vítimas e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

O chefe das Nações Unidas recordou ainda que ataques contra a operação de paz podem ser considerados crimes de guerra sob o direito internacional.

Notícias relacionadas: 

Soldado de paz entre os mortos em ataque a acampamento da ONU no Mali

Força conjunta é "oportunidade única" de enfrentar desafios no Sahel