Unicef alerta para sofrimento de crianças com crise de água em Gaza
BR

5 setembro 2017

Agência da ONU afirma que 70% dos moradores carecem de ajuda humanitária e 60% dos jovens estão desempregados.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alerta para a situação precária de moradores da Faixa de Gaza, especialmente crianças.

Segundo a agência, um dos maiores desafios na área é a falta de água potável. Além disso, 70% da população precisam de ajuda para sobreviver e 42% estão desempregados.

Saneamento

Entre os jovens, a falta de emprego é ainda maior: 60% deles não trabalham.

A Faixa de Gaza tem dois milhões de habitantes, metade são crianças com menos de 18 anos. Os moradores sofrem com falta d’água potável e saneamento básico.

O Unicef afirma que apenas 5% da água retirada do aquífero está pronta para consumo. Até o fim deste ano, o local deve tornar-se inutilizável.

O Unicef alerta que se nada for feito, os danos causados poderão ser irreversíveis em cinco anos.

Várias famílias palestinas tentam contornar a crise de escassez de água comprando bombas e garrafões por um alto preço. Mesmo assim, a qualidade não é garantida e muitas crianças ficam doentes com água contaminada.

Pelo menos 25% dos moradores de Gaza não têm rede de esgoto.

Os casos de diarreia entre crianças menores de três anos dobraram.

A crise de eletricidade no local tampouco ajuda. Em abril, muitas famílias tinham menos de seis horas de energia elétrica por dia.

Já falta de luz afeta também mais de 450 instalações de fornecimento e tratamento de água.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud