Lotes de medicamentos e materiais chegam a hospitais da Líbia

24 agosto 2017

Entrega recente da Cruz Vermelha  fez subir volume de suprimentos médicos essenciais doados para 60 toneladas; dezenas de instalações de saúde receberam novo material; ONU cita falta de remédios e profissionais de saúde.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Novos medicamentos e material médico continuam a chegar aos hospitais da Líbia, num momento em que sobe o número de pacientes e faltam suprimentos.

Esta quinta-feira, a Cruz Vermelha anunciou que três instalações de saúde do país foram contempladas na oferta ocorrida nos últimos dias. A entidade parceira da ONU elogiou os profissionais do setor pela ajuda dadas aos pacientes que precisam.

Em conversa separada antes do anúncio, a vice-chefe da Missão das Nações Unidas na Líbia, Unsmil, Maria do Valle Ribeiro, disse à ONU News que o setor da saúde é um dos que mais tem sofrido com a destruição durante o conflito.

Medicamentos

“Houve um inquérito que foi feito pela OMS (Organização Mundial da Saúde) conjuntamente com o Ministério da Saúde da Líbia que, por exemplo, deu o resultado que em pelo menos 50% dos serviços de saúde abertos, dos 80% dos serviços que deviam existir, estão a funcionar. Há falta de medicamentos e sobretudo de recursos humanos para a saúde.”

A Cruz Vermelha destacou que as partes envolvida conflito permitiram a entrega de suprimentos médicos ao hospital Al Wahda em Derna. A cidade do sudeste teria sido recuperada por milícias após ter sido controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

Trabalho

O chefe da delegação da organização na Líbia, Karl Mattli, disse que para fazer os procedimentos os médicos precisam de material de trabalho.

Uma das maiores preocupações é com a interrupção dos serviços públicos e com as infraestruturas que se tornaram precárias por falta de manutenção e atenção.

Este ano, 60 toneladas de suprimentos médicos essenciais foram doadas a mais de 30 hospitais e instalações de saúde da Líbia.

Entre os itens oferecideos estão anestesia, curativos, medicamentos, material de injeção, artigos de esterilização, materiais cirúrgicos e suturas.

A Cruz Vermelha alertou ainda que a situação nas áreas de saúde pública, saneamento e água potável continua a piorar e tem impacto nas condições de vida dos habitantes na Líbia. O problema tem consequências profundamente preocupantes para a saúde da comunidade.

Notícias relacionadas:

Agências fornecem ajuda à cidade sitiada na Líbia

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud