Síria: ONU condena ataques a civis e infraestrutura em Raqqa
BR

23 agosto 2017

Forças de coalizão estão combatendo terroristas do grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, na cidade; cerca de 75 mil pessoas fugiram do local; entre 18 mil e 25 mil civis permanecem em Raqqa.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Representantes da área humanitária das Nações Unidas para a Síria expressaram na terça-feira sua profunda preocupação com relatos sobre as mortes de muitos civis em ataques, inclusive aéreos, na cidade de Raqqa nos últimos dias.

Forças de coalizão estão combatendo terroristas do grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, no local.

Ataques

Em comunicado conjunto, o coordenador humanitário para a Síria, Ali Al-Za'tari, e o coordenador humanitário regional em exercício, Ramesh Rajasingham, lembraram que a ONU condena ataques direcionados a civis e à infraestrutura.

Eles ressaltaram ainda que a comunidade humanitária lembra a todos os envolvidos no conflito de sua obrigação de proteger civis, de acordo com leis internacionais.

Escudos humanos

Segundo a nota, nos últimos meses, ataques aéreos e bombardeios regulares na cidade teriam atingido dezenas de civis, incluindo mulheres e crianças.

Cerca de 75 mil pessoas fugiram da cidade de Raqqa. Entre 18 mil e 25 mil civis continuam presos e em risco de serem mortos por atiradores ou minas do Isil se tentarem fugir.

Eles arriscam-se a ser usados como escudos humanos ou mortos em ataques aéreos se ficarem na área.

Notícias Relacionadas:

ONU marca Dia Mundial Humanitário com apelo em prol de civis em conflitos

Agências da ONU completam primeira fase de campanha de vacinação na Síria

OMS entrega 30 toneladas de remédios e equipamentos na Síria

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud