Guterres condena atentado que matou pelo menos 18 em Burquina Fasso
BR

14 agosto 2017

Ataque  a um café  da capital matou pelo menos oito estrangeiros; secretário-geral refirma apoio da organização ao combate ao extremismo violento e ao terrorismo.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas condenou esta segunda-feira o atentado terrorista ocorrido no domingo em Ouagadougou, capital de Burquina Fasso.

Agências de notícias informaram que 18 pessoas morreram e várias outras ficaram feridas no incidente num café do centro da cidade. Entre as vítimas estariam pelo menos oito estrangeiros.

Cerco

Presume-se que os responsáveis tenham sido jihadistas que dispararam contra clientes antes de invadirem o local. De acordo com os relatos das agências,  dois invasores morreram durante o cerco que durou até a manhã desta segunda-feira.

Em nota publicada pelo seu porta-voz, António Guterres envia condolências ao governo ao povo de Burquina Fasso e deseja uma rápida recuperação aos feridos.

Violência

Na mensagem, o chefe das Nações Unidas defende que “não pode haver justificação para tais atos de violência indiscriminada e reitera o apoio da organização ao combate extremismo violento e ao terrorismo.”

Guterres reafirma ainda o compromisso das Nações Unidas com o G5 do Sahel num momento em que aumentam os esforços para “fazer frente aos múltiplos desafios de segurança para promover a paz e o desenvolvimento na sub-região”.

Notícias relacionadas:

Conselho de Segurança: terrorismo é desafio para África Ocidental

Unodc elogia Mali por apreender quantidades consideráveis de drogas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud