PMA arranca campanha multimédia para salvar 20 milhões em risco de fome

14 agosto 2017

Beneficiários são do Sudão do Sul, da Somália, do Iémen e do nordeste da Nigéria; agência participa na iniciativa em busca de US$ 900 milhões.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Uma campanha global de Combate à Fome arrancou esta segunda-feira em Madrid na Espanha para alertar sobre a grave crise alimentar em cinco regiões.

Os beneficiários serão cerca de 20 milhões de pessoas em risco de morrer por falta de alimento no Sudão do Sul, na Somália, no Iémen e no nordeste da Nigéria.

Imprensa

As companhias de cartão de crédito  Mastercard e a de comunicação MediaCom doaram recursos e espaços publicitários ao Programa Mundial de Alimentos, PMA. A ideia é que a iniciativa decorra na imprensa, na media online, em telas digitais e móveis de rua.

De acordo com a agência das Nações Unidas, cerca de 1,4 milhão de crianças sofrem de desnutrição grave que coloca as suas vidas em risco.

A situação de fome é declarada quando ocorrem condições extremas para que as pessoas tenham acesso a alimentos, além da desnutrição infantil e do aumento da taxa de mortalidade.

No Sudão do Sul, a resposta intensa da comunidade humanitária ajudou a reverter o problema em dois municípios. Apesar de a situação também ter sido evitada na Somália, no Iémen e no nordeste da Nigéria ainda é considerada “crítica”.

Temporada

Todos os países em risco, à exceção do Iémen, enfrentam a época de escassez, um momento em que os estoques de alimentares da temporada anterior estão no seu nível mais baixo.

Em situações onde as chuvas dificultam o acesso aos necessitados por terra, o transporte aéreo chega a ser sete vezes mais caro.

No Iémen, a grave crise alimentar surge na sequência de conflitos armados. No país vive metade dos 11,8 milhões das pessoas que enfrentam fome no grupo de nações. Em território iemenita, o PMA reduziu a quantidade de alimentos para cada pessoa por falta de fundos.

A participação da agência na campanha  #FightingFamine ocorre num momento em que US$ 900 milhões  são necessários para para atender às necessidades imediatas e evitar a propagação da fome entre agosto a janeiro de 2018.

Notícias relacionadas:

Alemanha destina US$ 8 milhões para operações do PMA no Sudão do Sul

PMA recebe ajuda americana para refugiados no Saara Ocidental

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud