Investir em mulheres é “central” para paz sustentável na RD Congo e Nigéria

10 agosto 2017

Avaliação é da vice-secretária-geral; Amina Mohammed apresentou informe ao Conselho de Segurança sobre sua recente visita aos países com foco no papel das mulheres na paz, na segurança e no desenvolvimento.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Investir em mulheres e crianças deve ser central nas ações globais que buscam uma paz sustentável e o desenvolvimento na Nigéria e na República Democrática do Congo, declarou a vice-chefe da ONU, Amina Mohammed.

Ao Conselho de Segurança, a vice-secretária-geral disse que embora cada país seja único, as situações têm semelhanças.

Viagem Inédita

Segundo a representante, ambos têm níveis muito baixos de participação política das mulheres e estão vivendo conflitos marcados por níveis “extremamente altos de violência sexual e de género”.

Mohammed fez o informe ao Conselho de Segurança sobre sua recente visita à Nigéria e a República Democrática do Congo, onde foi acompanhada da chefe da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, da representante especial do secretário-geral para violência sexual em conflito, Pramila Patten, e da enviada especial da União Africana para Mulheres, Paz e Segurança, Bineta Diop.

A vice-secretária-geral afirmou que a visita de alto nível, que decorreu entre 19 e 27 de julho, foi a “primeira do tipo”, porque concentrou-se inteiramente no papel das mulheres na paz, na segurança e no desenvolvimento.

Violência

Amina Mohammed alertou que na República Democrática do Congo, a violência sexual é amplamente difundida. No norte da Nigéria, sequestros, casamentos forçados e o uso de mulheres como bombistas suicidas teve um impacto terrível.

A vice-chefe da ONU pediu à comunidade internacional que entenda melhor o papel das mulheres no desenvolvimento e na construção da paz e as dimensões de género dos conflitos para que as respostas globais sejam eficazes.

Ela concluiu afirmando que investimento em mulheres e meninas deve estar no centro das ações globais na Nigéria, na RD Congo e outros países para que se alcance a paz sustentável e o desenvolvimento.

Notícias Relacionadas:

RD Congo: "Deslocados devem ter recursos como direito humano"

ONU quer ação de líderes femininas para garantir oportunidades na RD Congo

Na Nigéria, vice-secretária-geral afirma que é preciso investir nas mulheres

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud