Mais de 550 mil crianças na Líbia precisam de assistência humanitária
BR

10 agosto 2017

Violência em várias partes do país levou mais de 80 mil menores a ter que sair de suas casas para outras áreas sob risco de abuso, exploração incluindo em centros de detenção.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

A grave situação das crianças na Líbia é o motivo de um alerta feito, nesta quinta-feira, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Seis anos após o início da crise no país árabe, mais de 550 mil crianças precisam de assistência humanitária em meio a crise de deslocamentos e fracasso econômico vivido pela Líbia.

Poliomielite

Violentos combates em várias partes do país forçaram mais de 80 mil crianças a abandonarem suas casas em busca de abrigo em outras partes. Muitas delas estão expostas a abusos e outras violações que ocorrem também em centros de detenções.

Em comunicado, o Unicef afirma que está tentando expandir a ajuda com mais de 1,3 milhão de crianças vacinadas contra a poliomielite somente no ano passado.

A agência e seus parceiros na Líbia também lançaram a campanha “Juntos pelas Crianças” para defender os direitos básicos dos menores. A ação recebeu o endosso de 28 municípios líbios.

Solução política

Muitas crianças sofrem com problemas psicossociais por causa do conflito.

Em outubro, o Unicef pretende colocar todo o seu pessoal trabalhando por tempo integral no país. A meta é atingir 1,5 milhão de meninos e meninas e fortalecer as instituições nacionais e a sociedade civil na Líbia.

Para o Unicef, o bem-estar das crianças tem que ser uma prioridade das autoridades líbias e por isso mesmo, a agência pede uma solução política imediata para acabar com a crise e com a violência no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud