FMI: Europa precisa de reformas apesar da recuperação económica

27 julho 2017

Fundo Monetário Internacional afirmou que Portugal, Itália e Grécia ainda estão sobrecarregados com alto déficit público.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.*   

O Fundo Monetário Internacional afirmou que apesar da recuperação económica na zona euro, muitos países da região precisam de realizar reformas.

Segundo o FMI, Portugal, Itália e Grécia estão sobrecarregados com alto déficit público e têm reservas limitadas para absorver choques económicos.

Empregos

A instituição financeira diz que essas nações podem enfrentar custos mais altos nos empréstimos quando o atual plano de estímulo monetário sofrer uma redução gradual.

Para o Banco Central Europeu, esses países devem reconstruir as suas reservas nesse momento e reduzir os índices de endividamento público em comparação ao Produto Interno Bruto, PIB.

O Fundo declarou que a recuperação da zona euro fortaleceu-se no último ano, gerando mais empregos e oportunidades.

Todos os países da região estão a compartilhar essa recuperação agora, com algumas diferenças nas taxas de crescimento.

Expectativas

O FMI afirma que para superar os problemas de endividamento são necessárias reformas mais profundas.

O órgão cita que ao contrário das expectativas gerais, os países de baixa renda da região estão a ter um crescimento maior do que as nações de alta renda deste grupo.

O Fundo conclui que o desenvolvimento de uma capacidade fiscal para o bloco do euro ajudará as economias em dificuldade a enfrentarem novas crises.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Economia da África Subsaariana deve crescer 2,6% em 2017

Chefe do FMI declara apoio para desenvolver bancos africanos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud