OIM apoia retorno de mais de 300 somalis após meses de espera no Iémen

19 julho 2017

Grupo inclui dezenas de sobreviventes de naufrágio que tentavam chegar à Europa; iniciativa da agência ajudou a transportar mais de 1,3 mil somalis ao seu país desde novembro.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, ajudou no retorno de 316 migrantes somalis após aguardarem cinco meses no Iémen.

A agência revela que transportou 90 sobreviventes de volta ao seu país após o naufrágio de um barco de contrabandistas, que em fevereiro levava mais de 150 somalis que seguiam para à Europa através do Mar Vermelho.

Crianças

Oito crianças participaram no primeiro grupo que fez a jornada por via terrestre e depois pelo Mar da Arábia. A partida foi da cidade de  Al Hudaydah para a capital iemenita Sanaa, para depois navegarem até ao Porto de Berbera, na Somália.

O segundo grupo era formado por migrantes somalis que deixaram a cidade de Áden, no sábado, com 103 pessoas a bordo incluindo 58 menores de idade. Os últimos beneficiários foram 123 somalis de famílias com filhos.

Doentes

Durante os cinco meses de espera a OIM disse ter apoiado a oferta de cuidados médicos para os feridos bem como  comida, roupa e  abrigos temporários para mulheres, crianças e doentes mais vulneráveis.

A operação foi realizada graças a um fundo financiado pela Arábica Saudita, que permite pagar despesas de retorno de migrantes somalis do Iémen para o seu país.

Mais de 1,3 mil pessoas já retornaram à Somália na iniciativa gerida pela OIM e pela Agência das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, com o apoio das autoridades da Somália, da Somalilândia e do Iémen.

Notícias relacionadas:

Ataque aéreo no Iêmen pode ter matado 20 pessoas da mesma família

Conselho de Segurança destaca cólera que já afetou 300 mil no Iémen

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud