Ataque aéreo no Iêmen pode ter matado 20 pessoas da mesma família
BR

19 julho 2017

Em comunicado, Agência da ONU para Refugiados diz que bombardeio em Taizz, ocorreu na terça-feira deixando vários feridos; vitimas fugiam de outra área em conflito.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.*

Pelo menos 20 pessoas morreram durante um ataque aéreo no Iêmen. Entre as vítimas estão mulheres e crianças. Há relatos de que os mortos sejam da mesma família.

Em comunicado, a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, informou que está chocada e triste com as mortes dos civis. O bombardeio ocorreu na terça-feira no distrito de Mawza, em Taizz. O local está sob fogo cruzado.

Perigos

Várias pessoas foram levadas para hospitais com ferimentos. O Acnur recebeu informações de que as pessoas que morreram no ataque eram deslocadas internas de um outro distrito de Taizz.

Mais de meio milhão de pessoas, ou 27% dos deslocados internos do Iêmen, são dessa mesma área.

Ao todo, o país tem 2 milhões de moradores que foram obrigados a deixar suas casas por causa da violência. Mas ao fugirem para outras partes continuam expostos a combates.

Solução política

O porta-voz do Acnur, William Spindler, disse que o ataque aéreo demonstra os perigos enfrentados pelos civis iemenitas, especialmente aqueles que tentam escapar da violência.

Segundo a agência da ONU, é também uma prova das dificuldades de proteção e assistência humanitárias no país.

O Acnur encerrou o comunicado afirmando que uma solução política tem de ser alcançada para terminar o sofrimento dos civis no país.

*Apresentração: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud