ONU diz que ataque em Jerusalém tem “potencial de inflamar a violência”
BR

14 julho 2017

Secretário-geral pede respeito aos locais religiosos como lugares de reflexão; autores dispararam em direção ao Monte do Templo ou Mesquita Al-Aqsa e mataram dois policiais de Israel.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral condena o ataque ocorrido esta sexta-feira na Cidade Velha de Jerusalém no qual três homens mataram dois policiais de Israel. Várias pessoas ficaram feridas.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, António Guterres declara que o “incidente tem o potencial de inflamar a violência”. O pedido feito a todas as partes é que ajam de forma responsável para evitar a escalada.

Rapidez

Após prestar solidariedade às famílias das vítimas e desejar pronta recuperação aos feridos, Guterres saudou a rapidez na condenação do ataque pelo presidente palestino Mahmoud Abbas.

O chefe das Nações Unidas elogiou ainda as garantias dadas pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, de que será respeitada a situação dos locais sagrados de Jerusalém.

O apelo de Guterres é que a “santidade dos locais religiosos deve ser respeitada como lugares de reflexão e não de violência.”

De acordo com agências de notícias os homens armados abriram fogo em direção ao Monte do Templo ou Mesquita Al-Aqsa a uma abertura nas muralhas da Cidade Velha, numa distância aproximada de 30 metros. Os autores foram perseguidos e mortos pela polícia.

Notícias relacionadas:

Ban reafirma importância de Jerusalém para as três religiões monoteístas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud