Unesco nomeia Mbanza Kongo, em Angola, como Patrimônio Mundial
BR

8 julho 2017

Inscrição foi feita neste sábado; locais na Eritreia e África do Sul também foram inscritos na Lista da Unesco; Comitê do Patrimônio Mundial está reunido na Polônia até 12 de julho; sítio arqueológico do Cais do Valongo, no Rio de Janeiro está entre recomendações consideradas para novas inscrições.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O Comitê do Patrimônio Mundial inscreveu neste sábado o centro histórico de Mbanza Kongo, em Angola, na Lista do Patrimônio Mundial.

Este é o primeiro sítio angolano a entrar na lista da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco. No mesmo dia, o Comitê também inscreveu a cidade modernista de Asmara, na Eritreia, e a Paisagem Cultural de Khomani, na África do Sul.

Mbanza Kongo

A cidade de Mbanza Kongo foi capital do Reino de Kongo, de acordo com a Unesco um dos maiores estados constituídos na África Austral entre os séculos XIV e XIX.

A área histórica cresceu ao redor da residência real, corte e árvore sagrada, assim como sítios funerários reais. Quandos os portugueses chegaram no século XV, adicionaram construções de pedra usando métodos europeus.

Segundo a Unesco, “Mbanza Kongo ilustra, mais do que qualquer outro lugar na África Subsaariana, as mudanças profundas causadas pela introdução do cristianismo e a chegada dos portugueses na África Central”.

Rio de Janeiro

41ª sessão do Comitê do Patrimônio Mundial está sendo realizada em Cracóvia, na Polônia, até o dia 12 de julho e continuará fazendo novas inscrições na Lista do Patrimônio Mundial até 9 de julho.  Entre as recomendações sendo consideradas estão o sítio arqueológico do Cais do Valongo, no Rio de Janeiro, Brasil.

Notícias Relacionadas:

Centro histórico de Viena inscrito na lista de Patrimônio Mundial em Perigo 

Unesco deplora destruição de mesquita com mais de 800 anos em Mossul 

ONU adota "resolução histórica" para proteger patrimônio cultural em conflitos 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud