Síria: “vida cotidiana é perigosa e desesperadora para milhões de pessoas”
BR

21 junho 2017

Em nota, secretário-geral afirmou que permanece alarmado com a profundidade do sofrimento humano no país; Guterres declarou estar especialmente preocupado com situação perigosa para civis em Raqqa, que enfrentam ameaças de todas as direções.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, permanece alarmado com a profundidade do sofrimento humano na Síria.

Em nota, Guterres declarou que a vida cotidiana é perigosa e desesperadora para milhões de pessoas. O chefe da ONU alertou que civis continuam sendo mortos, feridos e forçados a sair de suas casas em um “índice aterrorizante”.

Hospitas e escolas

Guterres expressou ainda estar alarmado que lugares de refúgio, como hospitais e escolas, continuem sendo alvos.

O chefe da ONU afirmou estar especialmente preocupado com a situação perigosa para os civis em Raqqa, que estão presos e enfrentam ameaças de todas as direções.

Ele alertou que a situação também é sombria para os civis que estão em outras áreas sitiadas ou de difícil acesso. Alguns têm sido privados de comida e assistência médica básica há anos.

Apelo urgente

O secretário-geral ressaltou que as Nações Unidas e parceiros humanitários estão fazendo tudo o que podem para acabar com o sofrimento em Raqqa e ao redor da Síria, muitas vezes com grande risco pessoal.

Enquanto os combates continuam, António Guterres fez um apelo urgente para todos os que estão conduzindo operações militares na Síria para que façam tudo em seu poder para proteger civis e sua infraestrura.

Na nota, ele afirmou ainda ser fundamental que todas as partes facilitem uma melhora no acesso humanitário, permitindo que ajuda chegue sem demora aos que precisam urgentemente de assistência vital.

Notícias Relacionadas:

Guterres: "ONU faz trabalho extraordinário em resposta humanitária"

Unicef: Pelo menos 9 milhões de crianças sírias podem ficar sem ajuda

ONU diz que violência ameaça mais de 400 mil pessoas em Raqqa, na Síria

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud