ONU elogia “visão e tenacidade” no tributo a ex-líder alemão, Helmut Kohl
BR

16 junho 2017

Agências de notícias informaram que ex-chanceler federal morreu em sua casa aos 87 anos; secretário-geral destaca que ação de Kohl ajudou a estabelecer um curso para o processo histórico da integração europeia.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas disse esta sexta-feira que foi com “grande tristeza” que tomou conhecimento da morte do ex-chanceler federal da Alemanha, Helmut Kohl.

De acordo com agências de notícias, o ex-líder alemão morreu em sua casa em Ludwigshafen, no estado ocidental de Renânia-Palatinado. Kohl, que perdeu a vida com 87 anos, sofreu uma queda em 2008 que desde então o obrigou a se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas.

Muro de Berlim

António Guterres afirmou que Kohl  foi um “o chanceler que mais tempo ficou no poder da Alemanha” desde a Segunda Guerra Mundial. Ele esteve à frente do país entre 1982 a 1998, dois anos a mais que o primeiro líder alemão do pós-guerra Konrad Adenauer.

O chefe da ONU disse que Kohl  teve um papel instrumental na reunificação pacífica do seu país, ocorrida um ano após a queda do Muro de Berlim, a qual ajudou a estabelecer um curso para o processo histórico da integração política e económica da Europa”.

Para Guterres, a Europa atual é um produto de sua visão e da tenacidade do ex-líder alemão diante de obstáculos enormes.

O secretário-geral enviou pêsames à família de Kohl, ao governo e povo alemães.

*Apresentação: Mônica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud