Líbia: produção de petróleo subiu quatro vezes desde 2016

7 junho 2017

Enviado da ONU disse ao Conselho de Segurança que o país ainda precisa de apoio internacional; relatório revela que grupo Estado Islâmico  foi bastante reduzido no país africano.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O enviado do secretário-geral para a Líbia disse haver um grande consenso de que o acordo político é ainda a estrutura da estabilização do país árabe.

Falando no Conselho de Segurança, Martin Kobler disse que apesar das críticas, há um grande apoio a níveis nacional e internacional o que segundo ele  “não é um acerto temporário”.

Segurança

O representante disse que continuam consultas com a partes para ajudar a estabilizar o país e que o novo pacto mudou a situação  política e de segurança.

Como exemplo, o enviado destacou que desde 2016 a produção de petróleo subiu e ultrapassa os 800 mil barris por dia, ao contrário dos dos 200 mil  barris produzidos nos últimos meses.

Kobler explicou ainda que o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, no território líbio “apesar de ainda  ser uma ameaça se tornou  uma sombra do que era há um ano.”

Grupos armados

O enviado declarou haver grupos adversários que procuram usar a violência para minar a solução política. A sugestão é que sejam unificados vários grupos armados da Líbia.

Ele disse que os progressos alcançados não podem permanecer sem o apoio da comunidade internacional. Em relação à situação militar, Kobler falou de mortes atribuídas a elementos radicais que revela serem “atos desumanos em completo desrespeito à vida”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud