Na ONU, Luisa Diogo diz que mulheres estão prontas para liderar

2 junho 2017

Ex-primeira-ministra de Moçambique participou do lançamento da Rede de Mulheres Líderes Africanas; objetivo é tentar galvanizar formação e apoio para que a participação feminina na política aumente em África

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.*

Uma rede para promover maior participação de mulheres no processo de decisão em África. Esta é a proposta de uma iniciativa lançada na sede da ONU em 2 de junho para mobilizar a presença feminina na política e outras áreas de mobilização.

A iniciativa Rede de Mulheres Líderes Africanas é apoiada pelo governo da Alemanha e co-organizada pela ONU Mulheres e pela União Africana.

Responsabilidades

Em entrevista à ONU News, a ex-primeira-ministra Luisa Diogo, de Moçambique, afirmou que as mulheres de seu país estão prontas para assumir mais responsabilidades na vida pública.

“As lideranças femininas têm que demonstrar que efectivamente estão com todas as mulheres. E que podemos fazer aquilo que é necessário fazer para que a Agenda 2063 e a Agenda 2030 sejam uma realidade em África.”

Luisa Diogo participou no encontro ao lado de outras líderes de Angola, com a ministra Filomena Delgado, e de Cabo Verde, a ex-apresentadora de TV Rosana Almeida, que agora preside um instituto de igualdade de géneros no país.

A diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngucka, afirmou que a mensagem enviada ao todos com a Rede é que África precisa agir agora para implementa as decisões que tem tomado em diferentes deliberações e espaços.

O objetivo da Rede é harmonizar o que já foi feito e aproveitar as sinergias para avançar com a implementação da Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud