Países assinam acordo histórico para acabar com a pesca ilegal
BR

2 junho 2017

Diretor da FAO declara que agora o mundo tem os instrumentos necessários para prevenir e eliminar a pesca não-regulamentada; acordo restringe acesso aos portos para embarcações de pesca que não cumprirem com várias regras.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, está comemorando a assinatura de um acordo histórico de combate à pesca ilegal. Para a agência, o documento assinado por 48 países (incluindo todos os membros da União Europeia), é um marco para prevenir, combater e eliminar a pesca não-regulamentada.

Na Noruega, onde foi firmado o acordo, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, afirmou estar confiante de que mais países irão assinar o tratado em breve.

Perdas econômicas

Pelo documento, fica restrito o acesso aos portos para embarcações pesqueiras que não cumprirem com várias regras, incluindo provas de que têm licença para operar e o fornecimento de informações sobre espécies e quantidade pescada.

Segundo a FAO, a atividade pesqueira ilegal retira do mar 26 milhões de toneladas de peixe, valendo US$ 23 bilhões por ano.

O chefe da agência, Graziano da Silva, explicou que o novo acordo também vai promover a sustentabilidade e ajudar a garantir a segurança alimentar para as comunidades que vivem em regiões costeiras.

A FAO destaca ainda que o tratado representa uma enorme contribuição para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 14, que foca na vida marinha, e tem como uma das metas erradicar a pesca ilegal.

Notícias Relacionadas:

Leonardo DiCaprio defende Acordo de Paris como solução para os oceanos

"Há hoje maior conhecimento sobre a lua do que sobre os oceanos"

Alerta da FAO: vírus letal afeta tilápias em três continentes

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud