Guterres presta homenagem a boinas-azuis da ONU mortos em serviço
BR

24 maio 2017

Secretário-geral participou de dois eventos na sede das Nações Unidas e disse que militares ajudam a levar paz e estabilidade ao países afetados por guerras e conflitos; 117 soldados de paz perderam a vida em ação no ano passado.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

Diversos eventos na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, marcaram nesta quarta-feira o Dia Internacional dos Boinas-Azuis, como são conhecidos os profissionais que servem em missões de paz da organização.

Falando em inglês, em uma das cerimônias, Guterres disse que era uma honra depositar uma coroa de flores em homenagem aos homens e mulheres corajosos que perderam a vida servindo sob a bandeira das Nações Unidas.

Vicente Medeiros

O secretário-geral disse ainda que no ano passado, 117 militares e policiais das tropas de paz de 43 países morreram em serviço.

Logo depois do evento, Guterres presidiu a cerimônia da medalha Dag Hammarskjöld onde foram homenageados os boinas-azuis militares, policiais e civis mortos no ano passado.

Entre eles está o sargento brasileiro Vicente Medeiros, que perdeu sua vida enquanto servia à Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti, Minustah.

O chefe da ONU disse que a missão de paz “nunca terá êxito sem pessoas corajosas dispostas a colocar sua vidas em jogo”. Guterres mencionou ainda a “enorme dívida que a organização tem com elas”.

Civis

O secretário-geral disse que nessa data “são lembrados também os civis que trabalham nas missões de paz e que perderam a vida em ação”. Segundo ele, “as missões de paz das Nações Unidas não funcionariam corretamente sem o trabalho dessas pessoas”.

O general brasileiro Luiz Guilherme Paul Cruz foi comandante das forças da Minustah, no Haiti, em 2010 e 2011. Nos últimos três anos, ele atuou como diretor do Escritório para Parcerias Estratégicas para Operações de Paz das Nações Unidas.

Antes de deixar o cargo, na semana passada, o general conversou com a  ONU News e pediu que os boinas-azuis “continuem fazendo a diferença”.

Atualmente, mais de 96 mil soldados de 124 países servem às Forças de Paz, junto a mais de 15 mil funcionários civis internacionais e nacionais e aproximadamente 1,6 mil voluntários das Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud