RD Congo: conflito em Kassai coloca 400 mil crianças em risco de desnutrição

24 maio 2017

Unicef aumentou resposta humanitária com alimentos terapêuticos para milhares de crianças; agência precisa de mais de US$ 40 milhões para dar auxílio de emergência.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Cerca de 400 mil crianças estão em risco de desnutrição aguda grave devido à crise na chamada região do Grande Kassai na República Democrática do Congo, RD Congo.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, sublinha que essa situação causou um grande prejuízo às intervenções para salvar as crianças nos últimos meses nas cinco províncias que compõem a região. A área é afetada por confrontos entre grupos de milícias e forças de segurança desde o ano passado.

Centros de Saúde

Para o representante do Unicef na RD Congo, a prioridade nas próximas semanas é chegar a milhares de crianças que se encontram nesse estado de saúde e não podem mais ser atendidas nos centros destruídos. Tajudeen Oyewale disse que trabalhar nestas áreas remotas é muito desafiador.

A agência aumentou a resposta humanitária com alimentos terapêuticos para milhares de crianças em centros nutricionais e forma centenas de funcionários comunitários para avaliar crianças que sofrem de desnutrição aguda grave. A resposta de emergência do Unicef precisa de US$ 40,2 milhões.

Segurança

Em Kassai, as infraestruturas de saúde essenciais deixaram de operar devido ao conflito. Na área central mais de um terço dos centros de saúde fecharam após saques, preocupações com a segurança do pessoal ou falta de suprimentos.

A diretora regional do Unicef para a África Ocidental afirmou que as crianças da região estão entre as mais vulneráveis do país e enfrentam uma crise iminente se o acesso a serviços básicos não for restaurado rapidamente.

Marie-Pierre Poirier considera que sem cuidados de saúde adequados e nem acesso a alimentos e água potável, a vida de centenas de milhares de crianças está em risco.

Reservas

Desde o início do conflito em 2016 oito áreas do Grande Kassai foram colocadas em alerta nutricional. As reservas alimentares e necessidades básicas baixam e o deslocamento criou condições pouco adequadas de higiene ou saneamento.

O conflito agravou ainda mais situação em Kassai, onde mais de uma em cada 10 crianças já morria antes dos cinco anos devido à falta de cuidados de saúde adequados. Metade das crianças sofre de desnutrição crónica ou de raquitismo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud