Especial: Dia Internacional dos Boinas-Azuis
BR

24 maio 2017

Data também presta homenagem aos mais de 3,5 mil soldados de paz das Nações Unidas que deram sua vida em serviço desde 1948; em mensagem, secretário-geral, António Guterres, afirmou que agora, mais do que nunca, é “essencial que se continue investindo em paz ao redor do mundo”

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Diversos eventos na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, marcam nesta quarta-feira o Dia Internacional dos Boinas-Azuis, como são conhecidos os soldados de paz da organização.

Em mensagem de vídeo sobre a data, celebrada em 29 de maio, o secretário-geral da ONU, António Guterres lembrou que os boinas-azuis ajudam a levar paz e estabilidade a sociedades afetadas por conflitos ao redor do mundo.

Homenagem e compromisso

Guterres ressaltou que neste Dia Internacional, a organização presta homenagem aos mais de 3,5 mil boinas azuis que deram sua vida a serviço da paz desde 1948.

O chefe da ONU disse que seu sacrifício apenas fortalece o compromisso de garantir que os soldados de paz das Nações Unidas continuem protegendo civis em perigo, promovendo os direitos humanos e o estado de Direito, removendo minas terrestres, facilitando negociações e garantindo um futuro melhor nos locais para onde são enviados.

Para António Guterres, agora, mais do que nunca, é “essencial que se continue investindo em paz ao redor do mundo”

Soldado brasileiro

Na manhã desta quarta-feira, o secretário-geral partipa da colocação de uma coroa de flores do memorial para os soldados de paz.

Logo após, Guterres presidirá a cerimônia da medalha Dag Hammarskjöld onde serão homenageados os 117 boinas-azuis militares, policiais e civis que perderam suas vidas no ano passado.

Entre eles está o sargento brasileiro Vicente Medeiros, que perdeu sua vida enquanto servia à Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti, Minustah.

image
General brasileiro Paul Cruz, ex-diretor do Escritório para Parcerias Estratégicas para Operações de Paz da ONU. Foto: ONU News.

“Fazendo a diferença”Atualmente, mais de 96 mil soldados de 124 países servem às Forças de Paz, junto a mais de 15 mil funcionários civis internacionais e nacionais e aproximadamente 1,6 mil voluntários das Nações Unidas.

O general brasileiro Paul Cruz foi comandante das forças da Minustah, no Haiti, em 2010 e 2011. Nos últimos três anos, ele atuou como diretor do Escritório para Parcerias Estratégicas para Operações de Paz das Nações Unidas.

Antes de deixar o cargo, na semana passada, o general conversou com a  ONU News e pediu que os boinas-azuis “continuem fazendo a diferença”.

“É um trabalho que exige muita dedicação, muita vontade, conhecimento, mas que traz prá gente essa sensação do dever cumprido por ter ajudado as pessoas e isso é muito gratificante. A mensagem é “vamos em frente! Vamos em frente, continuem a fazer a diferença. Parabéns pelo seu dia.”

O Dia Internacional dos Boinas-Azuis foi estabelecido pela Assembleia Geral da ONU em 2002, com o objetivo de prestar homenagem a todos os homens e mulheres servindo à manutenção da paz e para homenagear a memória daqueles que perderam suas vidas pela causa.

Notícias Relacionadas:

Vídeo: Boinas-Azuis no Mali

Grupo armado ataca ONU e civis na República Centro-Africana

General garante que Haiti está pronto para se despedir da Minustah

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud