Apesar de dificuldades, OMS ressalta resposta ao ébola na RD Congo

23 maio 2017

Segundo a agência da ONU, 43 casos foram registados até o momento; quatro pessoas morreram devido ao ébola na zona de Likati, norte do país africano.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.*

A Organização Mundial da Saúde, OMS, informou que quatro pessoas morreram devido ao ébola na zona de Likati, norte da República Democrática do Congo.

Segundo a agência da ONU, 43 casos foram registados até o momento e ações estão a decorrer para responder ao surto da doença.

Resposta

A diretora regional da OMS para África, Matshidiso Moeti, falou com a ONU News sobre a reposta, apesar dos desafios logísticos.

Segundo Moeti, a agência tem um laboratório móvel no terreno e, com isso, espera poder ter confirmação ou não de novos casos de forma mais rápida na área considerada remota.

O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, disse a jornalistas em Genebra que outros cinco pacientes estão a receber tratamento em um centro especializado. O representante disse ainda que dos mais de 400 contatos identificados, 54 já passaram dos 21 dias de incubação do ébola.

Jasarevic declarou ainda que o governo da República Democrática do Congo ainda não anunciou se pretende enviar a vacina experimental contra o ébola, mas preparações estão sendo feitas para garantir que o medicamento possa ser transportado na temperatura exigida de 80º centígrados negativos, caso necessário.

*Com reportagem de Daniel Johnson, da ONU News em Genebra.

Notícias Relacionadas:

OMS revela o que é preciso para usar vacina contra o ébola na RD Congo

RD Congo: especialistas terminam avaliação no "epicentro" do ébola

RD Congo regista três mortes suspeitas por ébola 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud