ONU: atos em batalha por base militar líbia “podem ser crimes de guerra”
BR

21 maio 2017

Agências de notícias reportam pelo menos 140 mortos em Brak al-Shati, no sul; secretário-geral quer empenho no diálogo político e dedicação das partes para o objetivo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas disse estar particularmente inquieto com o alto número de mortos e com os relatos de execuções sumárias de civis na Líbia.

Em nota emitida este sábado, o porta-voz de António Guterres sublinha que, se forem confirmados, os atos podem ser considerados crimes de guerra.

Base

Agências de notícias estimam que 140 pessoas, incluindo civis, podem ter morrido num ataque a base aérea Brak al-Shati a sul do país.

As informações das agências destacam ainda que inicialmente se pensava que 60 pessoas teriam perdido a vida após a tentativa de uma milícia aliada ao governo de tomar o local na quinta-feira.

A nota de Guterres expressa profunda preocupação com a escalada militar no local e apela a todas as partes a exercer contenção e a restaurar a calma.

Diálogo

Para o chefe da ONU, a insegurança continua é um lembrete de que não há solução militar para o país. O apelo às partes partes interessadas é que voltem a empenhar-se no diálogo político e que se dediquem a chegar a esse objetivo de forma construtiva.

A nota de Guterres termina com um elogio aos esforços de países da região pelas contribuições para reforçar o diálogo entre as partes apoiando o processo conduzido pela ONU.

Notícias relacionadas: 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud