ONU apreensiva com segurança de meninas de Chibok ainda em cativeiro
BR

8 maio 2017

Secretário-geral quer mais empenho em esforços para garantir libertação,  recuperação e reintegração das vítimas dos terroristas do grupo Boko Haram; pessoal de emergência atende meninas libertadas.

Eleutério Guevane, da ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas dizem continuar “profundamente preocupadas” com a segurança e com o bem-estar das alunas sequestradas na área nigeriana de Chibok, incluindo as vítimas ainda em cativeiro.

O porta-voz do secretário-geral saudou a libertação, durante o fim de semana, de mais de 80 meninas que haviam sido sequestradas pelos terroristas do grupo Boko Haram em abril de 2014.

Reintegração

Stephane Dujarric disse que a ONU apelou aos nigerianos, incluindo às famílias e às comunidades para que as acolham totalmente e deem o apoio necessário para garantir a sua reintegração na sociedade.

O pedido à comunidade internacional é que continue a apoiar ao Governo da Nigéria nos esforços para garantir a libertação, a recuperação e a reintegração das vítimas do  Boko Haram.

Segurança

Um outro pedido foi em prol do apoio financeiro urgente para evitar que a situação de segurança alimentar piore no nordeste da Nigéria e noutras partes da Bacia do Lago Chade. A ONU disse estar comprometida com a ajuda  às populações.

O Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa, disse que está totalmente preparado para fornecer cuidados de emergência, aconselhamento psicossocial e outros apoios às meninas libertadas.

Vários especialistas das áreas de saúde reprodutiva e de saúde psicossocial seguiram de emergência para o local.

A agência informou que já ajuda na recuperação de  21 meninas libertadas em outubro e que está pronta para estender o apoio essencial ao grupo deste fim de semana bem como as que possam vir a ser soltas no futuro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud