Cabo Verde promove abordagem integrada da Agenda 2030

2 maio 2017

Embaixador do país junto às Nações Unidas afirma que implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é uma questão central para a nação de língua portuguesa.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

Cabo Verde defende uma abordagem integrada dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável na implementação das metas até 2030.

Em entrevista à ONU News, o embaixador do país junto às Nações Unidas afirmou que as autoridades e o povo cabo-verdianos priorizam a Agenda 2030 e defendem também a importância do financiamento estratégico para tal.

Critérios

José Luís Rocha lembrou que Cabo Verde enfrenta desafios económicos – assim como outras nações – para realizar muitas ações.

“Cabo Verde é um país que, dentro das várias nomenclaturas, é também um país de rendimento médio, embora de renda baixa. É também um pequeno país insular em desenvolvimento e nós temos em todos esses critérios e condições, um posicionamento bem claro no plano internacional.”

O embaixador José Luís Rocha disse ainda que uma implementação integrada ajuda a otimizar os resultados que devem ser atingidos até 2030.

“Nesse momento, a questão do desenvolvimento está centrado na implementação da Agenda 2030, o caráter universal dessa Agenda e a abordagem integrada. Quando você está a visar um objetivo tem que ter em conta a sua relação com os demais.”

Cooperação

O embaixador de Cabo Verde, José Luís Rocha, afirmou que seu país tem sido bastante ativo na cooperação com outras nações em desenvolvimento e desenvolvidas. Ele destacou ainda a importância da cooperação bilateral e citou o caso de intercâmbio acadêmico com o Brasil, que concede bolsas de estudo para gradução e pós-gradução a estudantes cabo-verdianos.

José Luís Rocha, que já foi embaixador de Cabo Verde nos Estados Unidos, também falou da importância das diásporas na promoção da Agenda de desenvolvimento sustentável.

As diásporas cabo-verdianas que vivem especialmente nos Estados Unidos e na Europa têm papel político ativo e podem votar no exterior.

O embaixador lembrou ainda de iniciativas dos Estados-membros da ONU e a participação de Cabo Verde no Fórum de Desenvolvimento da ONU e o Planeamento Estratégico de Cabo Verde, que deve produzir um documento de financiamento para viabilizar a execução das metas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud