ONU saúda retirada de Frente Polisário da área de Guerguerat
BR

29 abril 2017

Ação entre 27 e 28 de abril foi confirmada por observadores da Missão da ONU para o Referendo no Saara Ocidental; saída de todos os elementos da Frente Polisário ocorreu perto da fronteira com a Mauritânia.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

As Nações Unidas saudaram a retirada de todos os elementos da Frente Polisário da área de Guerguerat, localizada perto da fronteira com a Mauritânia. A ação foi confirmada por observadorres da Missão da ONU para o Referendo no Saara Ocidental, Minurso, em 27 e 28 de abril.

O tema foi debatido na tarde desta sexta-feira no Conselho de Segurança da ONU. A Frente Polisário defende o direito à autodeterminação do Saara Ocidental.

Negociação

O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric, emitiu um comunicado informando que juntamente com a retirada, mais cedo, de todos os integrantes marroquinos da área, a última ação poderia melhorar as perspectivas de criar um ambiente que possa facilitar a implementação da determinação do chefe das Nações Unidas, António Guterres, de relançar o processo de negociação.

A expectativa é que o processo seja relançado com uma nova dinâmica e um novo espírito que reflita as diretrizes do Conselho de Segurança. O objetivo é criar uma solução política que leve à autodeterminação do povo do Saara Ocidental.

Mandato renovado

O porta-voz afirmou que a ONU continua a pedir a todas as partes que possam cumprir com suas obrigações baseadas no acordo de cessar-fogo e que coopere inteiramente com a Minurso.

A Missão da ONU no local pretende manter a posição que tem desempenhado na chamada zona tampão desde agosto de 2016 e continuar a discutir o futuro monitoramento da Minurso da área.

O mandato da Minurso foi renovado até 30 de abril do próximo ano pelo Conselho de Segurança. A resolução do Conselho reafirmou ainda a necessidade de respeito absoluto aos acordos militares.

O Saara Ocidental está localizado na costa noroeste da África e faz fronteira com Marrocos, Mauritânia e Argélia. Até 1975, a área era uma colônia espanhola. Logo depois, começaram os combates entre Marrocos e a Frente Polisário até a assinatura de um acordo de cessar-fogo em 1991. Nesse mesmo ano, boinas azuis da ONU foram enviados ao local para monitorar o cessar-fogo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud