Primeiro trimestre tem leve redução no número mortos e feridos no Afeganistão
BR

27 abril 2017

Missão da ONU no país divulgou dados nesta quinta-feira; chefe da Unama fez um apelo a todos os lados do conflito para que tomem medidas concretas e imediatas para proteger civis.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.*

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, fez um apelo nesta quinta-feira a todos os lados do conflito do país: que tomem medidas concretas e imediatas para proteger civis.

No primeiro trimestre de 2017, a Unama documentou 2.181 vítimas civis, 714 mortos e 1.466 feriados, 4% a menos que no mesmo período de 2016.

Combates

Os combates no terreno continuam sendo a principal causa, representando 35% de todas as vítimas civis, seguidos de explosivos improvisados.

Ataques suicidas e sofisticados causaram níveis recordes de danos. A Missão registrou um aumento de 5% nas vítimas destas táticas.

Grupos contra o governo causaram 62% destes números, um aumento de 5% em comparação ao mesmo período do ano passado. Já forças pró-governo teriam sido responsáveis por 21% das vítimas civis, uma queda de 2% no mesmo período de 2016.

A Missão documentou 148 pessoas atingidas em operações aéreas, um “perturbador aumento” em comparação a 29 no primeiro trimestre do ano passado.

Mulheres e crianças

A Unama está extremamente preocupada com o aumento no número de crianças e mulheres vítimas. A Missão registrou uma subida de 24% para 273 mulheres atingidas, 88 mortas e 185 feridas.

Ainda no primeiro trimestre deste ano, houve 735 crianças vítimas: 210 morreram e 525 ficaram feridas. O número representa um aumento de 3% em relação ao mesmo período de 2016.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Notícias Relacionadas:

ONU saúda progresso do Afeganistão na luta contra a corrupção

Relatório da ONU alerta para tortura em centros de detenção no Afeganistão

Conselho de Segurança estende mandato da Missão da ONU no Afeganistão 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud