ONU saúda progresso do Afeganistão na luta contra a corrupção
BR

25 abril 2017

Para representante especial do secretário-geral, Tadamichi Yamamoto, prática deve ser combatida e eliminada, “pelo bem do país”; relatório da Missão da ONU, Unama, destaca avanços e faz recomendações.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.*

Um relatório das Nações Unidas lançado nesta terça-feira concluiu que embora grandes desafios permaneçam, as autoridades do Afeganistão têm avançado na luta contra a corrupção.

Para o representante especial do secretário-geral da ONU para o Afeganistão, Tadamichi Yamamoto, a corrupção deve ser combatida e eliminada, “pelo bem do país”.

“Outro campo de batalha”

Segundo Yamamoto, a ONU saúda o progresso que já foi feito e apoia plenamente as ações do governo de combate à prática.

Os objetivos são “acabar com a impunidade, garantir prestação de contas, transparência e restaurar integridade à gestão dos serviços públicos, finanças e recursos naturais”.

No relatório “A luta do Afeganistão contra a corrupção: o outro campo de batalha”, em tradução livre, a Missão de Assistência da ONU no país, Unama, destaca os avanços feitos pela nação para abordar a prática.

Além disso, o documento usa como base bons exemplos reconhecidos internacionalmente para fornecer recomendações sobre como o governo pode aprimorar essas conquistas, com o apoio contínuo do público e da comunidade internacional.

Plataforma

Yamamoto, que é chefe da Unama, afirmou ser sua “esperança sincera de que o progresso feito até o momento na luta contra a corrupção e as recomendações existentes no relatório sirvam como plataforma para alcançar maior coerência e coordenação” nas políticas do país.

O documento foi partilhado com ministros e representantes do judiciário do Afeganistão para seus comentários e aval antes da divulgação.

O texto mostra que a corrupção afetou todos os aspectos da vida no país, minando a confiança do público em instituições do governo e prejudica ações para paz duradoura e prosperidade no Afeganistão.

A Unama cita como um componente essencial o Centro de Justiça Anti-Corrupção do país.

Recomendações

O relatório faz diversas recomendações, reconhecendo que as ações anticorrupção do governo ainda não tiveram um impacto na vida da maioria dos afegãos.

O documento conclui que apesar das muitas reformas que foram feitas, a corrupção permanece um obstáculo substancial à prosperidade e à paz de longo prazo no Afeganistão.

Para Tadamichi Yamamoto, o representante especial do secretário-geral no país, o relatório é um “forte lembrete de que a luta contra a corrupção não pode ser vencida no curto prazo e que a batalha exige compromisso contínuo do governo e do público e o pleno apoio da comunidade internacional”.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Notícias Relacionadas:

Relatório da ONU alerta para tortura em centros de detenção no Afeganistão

25 milhões de crianças estão fora da escola em países em conflito

Conselho de Segurança estende mandato da Missão da ONU no Afeganistão

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud