PMA condena morte de trabalhadores humanitários no Sudão do Sul

17 abril 2017

Sul-sudaneses eram carregadores no armazém da agência da ONU em Wau; homens foram mortos durante onda de violência que atingiu a cidade no início a semana; PMA pediu às autoridades que levem os responsáveis por à justiça. 

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.*

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, expressou “horror” ao saber da morte de três trabalhadores contratados pelo escritório da agência da ONU em Wau, no Sudão do Sul.

Os três homens, cidadãos sul-sudaneses, foram mortos durante a onda de violência que atingiu a cidade no início da semana. O PMA pediu às autoridades que levem os responsáveis pela ação à justiça.

Ultraje

Daniel James, Ecsa Tearp e Ali Elario teriam sido mortos na segunda-feira quando tentavam chegar ao armazém do PMA, onde trabalhavam como carregadores. Dois morreram devido a ferimentos de machado e o terceiro foi baleado.

A diretora da agência no Sudão do Sul, Joyce Luma, expressou “ultraje” com a morte dos colegas, que trabalhavam para fornecer comida aos seus compatriotas.

Luma enviou condolências a suas famílias e afirmou que a dedicação dos funcionários mortos “não será esquecida”.

A agência da ONU declarou ter sido informada das mortes na sexta-feira pela empresa onde as vítimas trabalhavam. A companhia é contratada pelo PMA para prestar serviços de carga e descarga no armazém de Wau.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud