Forças da ONU sem acesso à área onde teriam morrido civis no Sudão do Sul

6 abril 2017

Patrulha aguarda negociações com autoridades para verificar relatos de baixas em combates em Pajok;  confrontos na área de Equatória Oriental envolvem tropas do Spla e da oposição.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

Uma patrulha das forças de paz das Nações Unidas no Sudão do Sul está estacionada num posto de controlo enquanto continuam negociações para ter acesso à área de Pajok, na província de Equatória Oriental.

A Missão das Nações Unidas no país, Unmiss, disse ter sido barrada pelo Exército de Libertação do Povo do Sudão, Spla, no ponto de verificação quando estava a sete quilómetros da cidade de Tolit.

Mortos

Até o momento fracassaram duas tentativas para entrar na área de onde surgem relatos de combates entre as tropas do Spla e da oposição. A Unmiss disse estar preocupada com informações que dão conta da morte  de civis.

Em nota, a Unmiss declara que pretende cumprir plenamente o seu mandato que inclui proteger civis e registar violações de direitos humanos.

A Unmiss refere que enquanto acompanha os relatos, quer que o governo sul-sudanês permita o acesso imediato a Pajok tal como prevê o acordo sobre o estatuto de forças relativo à presença das tropas de paz no país.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Darfur: ONU alerta que situação atual pode causar "derramamento de sangue"

ONU diz que corte dos EUA ao Unfpa pode afetar meninas e mulheres

OMS reforça resposta à fome com 350 funcionários no Sudão do Sul 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud