Chefe da ONU condena construção de novos assentamentos israelenses
BR

31 março 2017

Secretário-geral da ONU ficou “decepcionado e alarmado” com decisão de Israel de realizar novas construções nos territórios palestinos ocupados; ele afirmou que as atividades de assentamento são ilegais perante lei internacional.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou a decisão de Israel de construir um novo assentamento para colonos israelenses nos territórios palestinos ocupados.

Num comunicado divulgado esta-sexta-feira, Guterres diz que ficou “decepcionado e alarmado” com a medida e afirmou que “não há plano B para israelenses e palestinos viverem lado a lado em paz e segurança.

Ilegais

O chefe da ONU condenou ainda todas as ações unilaterais, como a atual, que ameaçam a paz e minam a solução de dois Estados.

O secretário-geral da ONU deixou claro que “as atividades de assentamento são ilegais perante à lei internacional e representam um obstáculo à paz”.

Em fevereiro, o enviado da ONU para o Processo de Paz no Oriente Médio, Nickolay Mladenov, discursou no Conselho de Segurança sobre uma recente lei adotada por Israel, que tem o potencial de regularizar milhares de assentamentos construídos nos territórios ocupados palestinos.

Segundo o representante da ONU, essa medida vai contra a lei internacional.

Mladenov afirmou que a solução de dois Estados é a única opção para que israelenses e palestinos alcancem seus objetivos nacionais.

O representante pediu a Israel para acabar com a construção de assentamentos e aos líderes palestinos, o pedido foi para que combatam a violência.

Notícias relacionadas:

Para enviado da ONU, caminho para paz no Oriente Médio "é cheio de perigos"

Secretário-geral da ONU lamenta lei israelense que regulariza assentamentos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud