Guterres diz que “Iraque está na etapa final da luta contra o terrorismo”
BR

30 março 2017

Secretário-geral da ONU tem muita esperança de que a liberação da cidade de Mossul do grupo terrorista Daesh acontecerá em breve; ele expressou apoio total aos esforços do governo iraquiano para entregar ajuda humanitária.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que o Iraque “está nos estádios finais da luta contra o terrorismo”. Guterres fez a declaração logo após encontro com o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, em Bagdá, esta quinta-feira.

O chefe das Nações Unidas disse ter “muita esperança” de que a liberação da cidade de Mossul do controle do grupo terrorista Daesh aconteça em breve. Ao mesmo tempo, ele declarou que ficou “encorajado” com as promessas feitas pelo primeiro-ministro em relação à proteção de civis durante as operações militares e o respeito total à lei humanitária internacional.

Compromisso

Outro ponto citado por Guterres foi a do compromisso de Haider al-Abadi a um diálogo nacional e a um processo eficaz de reconciliação.

O secretário-geral expressou apoio total das Nações Unidas aos esforços do governo iraquiano em levar assistência humanitária às populações afetadas pelo terrorismo.

O chefe da ONU pediu também apoio da comunidade internacional para ajudar o Iraque tanto em relação à ajuda às vítimas mas também à estabilização e reconstrução das instituições iraquianas.

Guterres disse que discutiu com o primeiro-ministro sobre a importância de prestação de contas quanto aos crimes cometidos pelo Daesh. Segundo ele, “esses crimes precisam ser divulgados e punidos”, até mesmo para que os jovens do mundo inteiro compreendam que o terrorismo não é a forma de se expressar raiva ou ansiedade.

Solidariedade

O secretário-geral declarou que várias populações iraquianas, sunitas, xiitas, muçulmanos e cristãos, foram vítimas da crueldade do grupo terrorista.

Para Guterres, a luta contra o terrorismo deve estar acompanhada pela luta às causas do problema e deixando bem claro “como são terríveis os crimes cometidos por organizações como o Daesh”.

O chefe da ONU disse que sua visita ao Iraque é “de solidariedade ao povo, ao governo e às instituições do país”. António Guterres afirmou que é uma solidariedade sobre o que acredita ser um momento histórico para o Iraque.

Notícias relacionadas:

Secretário-geral da ONU visita Iraque e pede proteção de civis

Na Jordânia, Guterres pede a líderes que construam um "novo mundo árabe"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud