ONU diz que não pode confirmar morte de dois funcionários na RD Congo
BR

28 março 2017

Porta-voz do secretário-geral, Farhan Haq, informou que apesar de relatos do país africano de que corpos haviam sido encontrados, é preciso primeiro verificar informações que serão fornecidas às famílias e às autoridades da Suécia, dos Estados Unidos, do Chile e da República Democrática do Congo.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

As Nações Unidas informaram, nesta terça-feira, que não podem confirmar a indentidade de restos mortais encontrados por soldados de paz na República Democrática do Congo.

O vice-porta-voz do secretário-geral da ONU, Farhan Haq, afirmou num briefing a correspondentes estrangeiros que vários relatos estão surgindo da RD Congo sobre a aparição de corpos de integrantes de um Grupo de Peritos da ONU no país africano.

Autoridades

Segundo agências de notícias, o grupo desapareceu em 12 de março na região de Ngombe, na província de Kasai Central.

Haq contou que soldados das forças de paz da Missão da ONU na RD Congo, Monusco, encontraram corpos que agora estão sendo examinados para identificação.

Por esta razão, a ONU não pode confirmar se os corpos são dos funcionários que desapareceram.

O porta-voz lembrou que uma vez verificadas as informações, as famílias dos funcionários deverão ser notificadas assim como autoridades da Suécia, dos Estados Unidos, do Chile e da República Democrática do Congo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud