Acnur diz que cooperação é fundamental para ajudar refugiados na Grécia
BR

27 março 2017

Agência da ONU fez recomendações para garantir a sustentabilidade das operações de resposta no país; prioridade é melhorar as condições de recepção de migrantes e refugiados.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

A agência das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirmou esta segunda-feira que esforços conjuntos e o fortalecimento da cooperação são fundamentais para melhorar a situação dos refugiados e das pessoas que buscam asilo na Grécia.

O Acnur fez oito recomendações para ajudar a garantir uma operação de resposta sustentável no país.

Soluções

O chefe da agência, Filippo Grandi afirmou que está “totalmente comprometido” em encontrar soluções duradouras na Grécia junto às autoridades do país e da União Europeia.

Segundo ele, a situação pode ser controlada. Ela exige uma “mudança nas ações de uma resposta de emergência para um sistema sustentável, onde refugiados e migrantes recebam os cuidados, o apoio e as soluções que precisam”.

Entre as recomendações, Grandi disse que melhorar a recepção desses grupos é a prioridade. Além de fornecer acomodações mais adequadas isso vai ajudar a evitar e combater a violência sexual e de gênero.

Crianças

A agência continua apoiando a criação de um sistema para identificar e enviar as pessoas para os serviços que mais necessitem, incluindo apoio jurídico, médico ou psicossocial.

Nos últimos meses, o Acnur ajudou o governo grego a encontrar alternativas para abrigar migrantes e refugiados. A ONU pediu mais atenção às necessidades específicas das crianças que chegaram ao país sozinhas ou separadas de suas famílias.

Filippo Grandi afirmou que “a Grécia não tem condições de resolver sozinha a situação nas ilhas”. Ele disse que o apoio da União Europeia será fundamental.

Transferência

O alto comissário declarou que outra medida para melhorar a situação vai ser acelerar o processo de transferência de migrantes e refugiados da Grécia para outros países europeus.

Segundo a agência da ONU, até o último 20 de março, apenas 10 mil pessoas em busca de asilo deixaram a Grécia em direção a nações europeias.

Grandi citou ainda assistência financeira para que essas pessoas possam cobrir seus gastos básicos.

Ele quer ver mais crianças refugiadas nas escolas e disse que todos os migrantes e refugiados devem ter mais acesso a serviços sociais, cursos para aprender o idioma além de treinamento vocacional e programas de empregos.

Notícias relacionadas:

Unicef alerta para ameaças enfrentadas por crianças migrantes e refugiadas

Nova lei na Hungria pode levar à detenção de refugiados, alerta Acnur

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud