Continente africano une-se para combater a poliomielite

24 março 2017

Imunização deverá alcançar 116 milhões de crianças de costa à costa com o aumento da resposta de emergência ao surto; são mais de 190 mil agentes de saúde em 13 países.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

Uma campanha de vacinação contra a poliomielite está a movimentar 190 mil agentes de saúde em 13 países de África.

A imunização, que ocorre de costa à costa do continente, deve atender a 116 milhões de crianças durante a próxima semana. O objetivo é acabar com a última área de pólio endémica em África.

Dose

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, esta é a maior campanha de vacinação para erradicar a doença. Todas as crianças menores de cinco anos devem receber a dose em várias nações do Benin à Serra Leoa passando pela Nigéria.

Em agosto, do ano passado, quatro crianças tiveram paralisia no estado nigeriano de Borno, no nordeste do país.

O diretor-regional da OMS para África, Matshidiso Moeti, disse que campanha ocorre 20 anos após o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela lançar a iniciativa “Expulsando a Polio de África”.

Compromisso

Naquela época todos os países do continente ainda tinham a doença como endémica levando mais de 75 mil crianças à paralisia infantil.

Cinco países da Bacia do Lago Chade declararam o surto de pólio uma emergência de saúde pública: Camarões, República Centro-Africana, Chade, Níger e Nigéria.

Já a diretora-regional do Unicef para a África Central e Ocidental, Marie-Pierre Poirier, afirmou que com o forte compromisso dos líderes do continente, este último foco de pólio poderá ser exterminado.

De acordo com as Nações Unidas, o engajamento total de líderes comunitários e políticos – em todas as camadas – é considerado chave para o sucesso da missão de chegar a todas a crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud