ONU prevê que 2017 será também um ano quente
BR

21 março 2017

A Organização Meteorológica Mundial disse que este ano não deve bater o recorde de 2016; aumento da temperatura está ligada à mudança climática e não ao fenômeno climático El Niño.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Meteorológica Mundial, OMM, afirmou que 2017 será um dos anos mais quentes da história mas provavelmente não deve bater o recorde.

A agência da ONU informou que ao contrário de anos passados, a mudança climática vai ser a responsável pelo aumento das temperaturas em 2017 e não o fenômeno climático El Niño.

Secas

O El Niño e a La Niña estão ligados a condições extremas do clima como enchentes e secas em várias partes do mundo.

Segundo os especialistas da OMM, esses efeitos climáticos não devem ocorrer este ano, depois de afetarem as temperaturas por dois anos consecutivos, 2015-2016.

A porta-voz da agência, Clare Nullis, afirmou que a região do Ártico sofreu por três anos com ondas de calor intenso e não conseguiu recongelar.

Atlas

Nullis disse que o resultado disso será um número bem menor de geleiras por toda a área na época do verão, no hemisfério norte, que começa em junho.

Ela avisou que a agência da ONU vai lançar na quinta-feira o Atlas Internacional das Nuvens. O evento marcará o Dia Mundial da Meteorologia, cujo tema este ano é: “compreendendo as nuvens”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud